FORGOT YOUR DETAILS?

Edição mais recente da Rodada de Negócios da Moda Pernambucana movimenta 7,2 milhões

Cerca de 100 compradores participaram do evento presencialmente

por imprensa
postado 11/05/2021

A Associação Comercial e Empresarial de Caruaru (Acic) e o Sebrae divulgaram o resultado da 31ª da Rodada de Negócios da Moda Pernambucana, que foi realizada de 28 a 30 de abril, no Polo Caruaru. Durante três dias, o evento gerou um montante de 7,2 milhões de reais em negócios, por meio da comercialização de peças de 100 expositores, dos quais 20 deles são designers de moda autoral, cumprindo o principal objetivo da iniciativa de contribuir com a recuperação do setor têxtil e de confecções, um dos mais impactados pela pandemia.

Para a presidente da Acic, Ivania Porto, a realização ganhou mais relevância pela crise econômica decorrente do coronavírus e por sua plataforma marketplace, que mantém o ambiente de negócios do evento o ano todo. ''O momento é de muitos desafios, mas tomamos a decisão de promover essa edição muito mais do que apenas pelos números gerados, mas, principalmente, pelo impacto positivo nos negócios locais e pelos resultados em qualidade e produtividade que foram relatados pelos expositores. Esse desafio não foi superado por uma pessoa, mas por todos que participam e fazem a Rodada de Negócios ser um sucesso há mais de 15 anos. Até a próxima edição, que deve acontecer em agosto deste ano, expositores e compradores continuarão fazendo a economia girar", defende.

O Sebrae, que é correalizador da Rodada, atuou na qualificação das empresas participantes para o evento para que elas se tornassem ainda mais sustentáveis e produtivas diante do novo cenário. ''A Rodada de Negócios já é uma ação que faz parte do nosso planejamento anual e tem muito resultado aferido de impactos que a gente traz para os empreendedores da região. É muito importante para oportunizar a ampliação de mercado para essas empresas, para que daqui elas possam alçar voos de maneira mais competitiva e organizada. Esse é o nosso grande intuito na verdade'', justificou a diretora técnica do Sebrae Pernambuco, Adriana Côrte Real.

A importância da Rodada de Negócios foi enfatizada também por representantes do Governo do Estado, da Prefeitura e da Câmara de Vereadores de Caruaru e da Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco (Alepe) que visitaram a edição. Entre os presentes estiveram a secretária executiva de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Ana Paula Vilaça, o secretário do Trabalho, Emprego e Qualificação de Pernambuco, Alberes Lopes, o presidente da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper), Roberto Abreu, o vice-prefeito de Caruaru, Rodrigo Pinheiro, o presidente da Federação das Associações Comerciais e Empresariais de Pernambuco (Facep), Osíris Lins Caldas, o deputado estadual Eric Lessa, além do diretor regional da Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (Fiepe), João Bezerra.

"Realizamos um evento em um período tão difícil e desafiador, mostrando a coragem do povo nordestino e pernambucano de realizar essa missão e de vencer todos os obstáculos. O evento é uma vitrine para o Brasil e para o mundo da nossa produção. Atingimos nosso objetivo que, mesmo no período de pandemia, é dar oportunidade aos nossos produtores", disse Ana Paula Vilaça, secretária executiva de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco. ''Reunimos várias cidades, divulgamos o Polo de Confecções do Agreste, segundo maior do Brasil, e fizemos negócios, não só para médios e grandes, mas, também, para os pequenos empreendedores que estão inseridos nesse contexto, ajudando a gerar renda e desenvolvimento para a região'', finalizou o secretário do Trabalho, Emprego e Qualificação de Pernambuco, Alberes Lopes.

A RNMP contou com o patrocínio do Banco do Nordeste (BNB), do Governo Federal, da Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (SDEC), da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper), do Governo do Estado, da Prefeitura de Caruaru e da Nacional Têxtil. O Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecções de Pernambuco (NTCPE), o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), a Associação Comercial e Industrial de Toritama (Acit), a Associação Empresarial de Santa Cruz do Capibaribe (Ascap) e o Sindicato das Indústrias do Vestuário do Estado de Pernambuco (Sindivest/PE) foram parceiros da iniciativa.

31ª Rodada de Negócios da Moda Pernambucana apresenta coleções autorais de 20 designers

por imprensa
postado 27/04/2021

100 expositores participam do evento que acontecerá em três formatos: presencial, virtual e pela plataforma marketplace

Com o objetivo de contribuir com a recuperação econômica do Estado, a Associação Comercial e Empresarial de Caruaru (Acic) e o Sebrae irão realizar a 31ª Rodada de Negócios da Moda Pernambucana (RNMP), de 28 a 30 de abril, no Polo Caruaru, seguindo os protocolos sanitários de segurança contra a Covid-19. A edição contará com mais de 100 mil produtos em exposição em 12 segmentos, além de uma rodada de moda autoral com 20 marcas de designers pernambucanos que irão apresentar suas coleções, após terem participado de processo de incubação. A principal feira de negócios da moda do Norte e Nordeste acontecerá também em formato virtual para contemplar as pessoas do grupo de risco da pandemia.

Moda autoral

As coleções autorais ocuparão 120m², onde serão apresentadas 20 marcas que participaram de projetos do Marco Pernambucano da Moda. “São empresas diversas de moda masculina e feminina, calçados e acessórios dentro do conceito de autoralidade. Umas têm viés mais criativo, outras mais cultural, outras mais sustentável, e todas foram capacitadas pelo Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecções em Pernambuco (NTCPE). Nossa intenção é colocar tudo que foi vivenciado em prática nessa amostra, onde acontecerá a venda do mix de produtos no varejo para compradores, expositores e visitantes”, explica o coordenador da Rodada de Negócios, Wamberto Barbosa. No espaço, o público da Rodada poderá conhecer também os serviços oferecidos pelo Marco Pernambucano no Agreste.

Além da rodada de moda autoral, o evento trará 80 expositores em seu ambiente tradicional de exposição, entre marcas de roupas, calçados e acessórios e empresas que oferecem insumos para a indústria, essas últimas estarão na ala InoveTex. ”O mercado da moda continua gerando oportunidades para novos negócios, mesmo com todas as dificuldades impostas pela pandemia. A Rodada de Negócios há 15 anos projetou o Polo de Confecções do Agreste para o Brasil inteiro e, nesse momento, sua relevância se torna ainda maior por fazer a engrenagem da economia girar em ritmo mais acelerado, por meio da edição presencial, com pedidos gerados nos três dias de evento, e na plataforma marketplace, o ano todo”, ressalta a presidente da Acic, Ivania Porto.

Protocolos sanitários

Para alcançar os resultados estimados, todos os cuidados estão sendo tomados para garantir a segurança do evento, que será realizado em um espaço de seis mil metros quadrados dentro do Polo Caruaru, às margens da BR 104. Será mantido o distanciamento mínimo de um metro, seguindo o estabelecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS), em todas as áreas: entradas e saídas, corredores, filas de acesso aos banheiros, stands, cadeiras, áreas de credenciamento e atendimento, entre outras. Será obrigatório o uso de máscaras por todas as pessoas que estiverem no local e haverá distribuição de álcool em gel em todos os pontos de acesso à feira, além de aferição de temperatura e limitação do fluxo de pessoas dentro do evento com controle nas entradas e saídas. A ventilação natural do espaço também é um fator que contribui para evitar o contágio.

Visitação espontânea

A Rodada de Negócios também está aberta para visitação de pessoas ligadas ao setor. É necessário apresentar no credenciamento a Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) do CNPJ ao qual o visitante está vinculado. “Basta apresentar, no credenciamento, a comprovação de um vínculo dessa pessoa com uma pessoa jurídica, cuja atividade esteja ligada a cadeia têxtil, ou seja, que seja atacadista ou varejista de produtos de confeccionados têxteis”, explica Wamberto Barbosa. (favor informar que o acesso está condicionado a limitação de público)

Projeções para o mercado

A Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit) projeta para o mercado uma produção semelhante à de 2019. De acordo com pesquisas da Abit, estima-se que manufaturas têxteis e de vestuário devam crescer 8,3% e 23%, respectivamente, na comparação com 2020, e que serão gerados 25 mil empregos com carteira assinada. A expectativa da Associação é que sejam produzidas 5,81 bilhões de peças, o que representa 2,09 milhões de toneladas, número semelhante aos registrados em 2019, que foram de 5,94 bilhões de peças e 2,05 milhões de toneladas.

Para as vendas no varejo, a Abit espera a comercialização de 6,2 bilhões de peças em 2021, o que representa um crescimento de 25% em comparação com 2020. Em faturamento, a expectativa é de que o comércio atinja R$ 228,9 bilhões até dezembro, montante 26% maior que em 2020. Embora os números pareçam altos, a Abit ressalta que as comparações são feitas sobre uma base baixa e que o setor vinha buscando uma recuperação desde 2010, quando foi surpreendido pela pandemia, sendo um dos mais afetados.

Parceiros

A RNMP conta com o patrocínio do Banco do Nordeste (BNB), do Governo Federal, da Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (SDEC), da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper) e do Governo do Estado e com o apoio da Prefeitura de Caruaru. O Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecções de Pernambuco (NTCPE), o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), a Associação Comercial e Industrial de Toritama (Acit), a Associação Empresarial de Santa Cruz do Capibaribe (Ascap) e o Sindicato das Indústrias do Vestuário do Estado de Pernambuco (Sindivest/PE) são parceiros da iniciativa.

Expositores da 30ª Rodada de Negócios da Moda Pernambucana aumentam faturamento em 32%

Publicado em 18/11/2020
Edição que marcou os 15 anos do evento foi realizada em três formatos: presencial, virtual e plataforma marketplace

A Associação Comercial e Empresarial de Caruaru (Acic) divulgou o resultado da 30ª Rodada de Negócios da Moda Pernambucana (RNMP), que conta com a correalização do Sebrae. A edição mais recente alcançou o montante de R$ 7,2 milhões em negócios, durante os três dias de evento, de 14 a 16 de outubro. Devido à pandemia, o número de expositores e de compradores que participaram presencialmente foi reduzido para garantir que todas as medidas de biossegurança fossem cumpridas. Os 40 expositores que participaram do evento tiveram acréscimo de 32% no faturamento em relação à edição primavera/verão de 2019, o que representa a força da iniciativa, especialmente na retomada da economia para o Polo de Confecções do Agreste.

A 30ª RNMP já estava sendo preparada, desde o ano passado, para que houvesse a adesão de compradores e expositores ao e-commerce do evento, com o objetivo de que o ecossistema da Rodada de Negócios fosse fortalecido também no período entre as edições. A pandemia do novo coronavírus acelerou o processo de transformação digital para as empresas, em virtude da necessidade de manutenção dos negócios, que encontram na Rodada um evento que se antecipou a essa inclusão tecnológica. Além da plataforma marktplace, onde continuarão acontecendo as transações comerciais iniciadas no evento, os lojistas do grupo de risco puderam participar do evento de forma retoma, através de salas digitais, onde tiveram todo o suporte para efetuar as compras dos produtos que irão abastecer as vitrines de suas marcas.

“A Rodada de Negócios tem se mostrado em todos esses anos como um agregador de valor ao produto do nosso Polo de Confecções. Caruaru e todas as cidades da nossa região são beneficiadas com esse ganho a mais para cada um dos confeccionistas, o que por consequência gera renda e desenvolvimento para região. Os desafios anteriores eram o melhoramento do produto e atender o mercado fora de Pernambuco e fora do Nordeste. Agora, os desafios foram de retomada nesse momento de pandemia e de atender o mercado do Brasil. Acredito que as oportunidades que temos são enormes. A Acic não poderia deixar de fazer esse evento estimulante que traz esperança de dias melhores e mostra nossa força de superação, explorando o nosso potencial empreendedor em múltiplas frentes”, avaliou o presidente da Acic, Luverson Ferreira.

O coordenador do evento, Wamberto Barbosa, ressaltou o papel que a RNMP cumpre na recuperação econômica do setor. “Esse é um momento muito importante do setor como um todo. Estamos passando por um ano difícil, mas essa fase de retomada, de voltar com as atividades em um evento estruturado e inovador, como é a Rodada de Negócios, marca a presença do produto pernambucano no varejo nacional!”, disse. A RNMP tem o patrocínio do Governo do Estado, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper), do Banco do Nordeste e do Governo Federal. Além disso, conta com a parceria do Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecções de Pernambuco (NTCPE), da Associação Comercial e Industrial de Toritama (Acit), da Associação Empresarial de Santa Cruz do Capibaribe (Ascap) e do Sindicado das Indústrias do Vestuário do Estado de Pernambuco (Sindivest/PE).

30ª edição da Rodada de Negócios da Moda Pernambucana marca retomada do Polo de Confecções do Estado

Publicado em: 05/10/2020
Além da adoção de protocolos de segurança, em virtude da pandemia de Covid-19, evento contará com plataforma B2B para que grupo de risco participe remotamente

Realizada há 15 anos pela Associação Comercial e Empresarial de Caruaru (Acic) e correalizada pelo Sebrae, a Rodada de Negócios da Moda Pernambucana (RNMP) chega à sua 30ª edição, de 14 a 16 de outubro, com o objetivo de contribuir com a retomada da economia, especialmente para o setor têxtil e de confecções, um dos mais afetados pela crise do novo coronavírus. O evento, que será sediado pelo Polo Caruaru, adotará os protocolos de segurança exigidos pelos órgãos sanitários e ocupará uma área de, aproximadamente, seis mil metros quadrados, o que favorecerá o distanciamento recomendado. A grande novidade da 30ª RNMP será a implantação da plataforma B2B.

O coordenador do evento, Wamberto Barbosa, ressalta que esta edição foi pensada para atender todas as medidas de segurança que minimizam os riscos de contaminação da Covid-19, além de incluir o público que não poderá participar presencialmente. “A Rodada irá marcar o novo momento que vivemos com o processo de retomada das atividades econômicas. Estão sendo tomadas diversas medidas de biossegurança de forma a prover maior proteção a todos os participantes do evento. Além do modelo presencial, será utilizada, pela primeira vez, a plataforma digital B2B, que permitirá aqueles que se encontram no grupo de risco da pandemia participarem de forma remota, tendo acesso a todo o conjunto de produtos ofertados pelas marcas expositoras”, afirma.

A plataforma funciona business-to-business, que é quando duas empresas fazem negócios como cliente e fornecedor. Através da nova ferramenta, a iniciativa busca aderir à tecnologia, atender a demanda do grupo de risco, incentivar as empresas a continuarem fazendo negócios após a Rodada e obter um controle de quanto o evento gera de movimentação financeira, durante o ano. Ainda de acordo com Wamberto Barbosa, a conexão que a Rodada de Negócios da Moda Pernambucana faz entre fornecedores e lojistas de todo o país será ainda mais significativa no cenário pandêmico. “É a retomada do Polo de Confecções de nosso Estado permitindo que, mais uma vez, os produtos pernambucanos estejam presentes nas principais redes e lojas de varejo do Brasil no fim do ano”.

Para o presidente da Acic, Luverson Ferreira, a realização da Rodada de Negócios reafirma o empenho da Associação para a retomada das atividades econômicas, seguindo os protocolos de biossegurança. “Temos atuado em diversas frentes, junto aos poderes públicos e à iniciativa privada, para que juntos possamos sair dessa situação tão difícil mais fortalecidos e com empresas mais competitivas também. É uma fase de adaptação para as empresas do Polo de Confecções que têm trabalhado com toda dedicação para que seus negócios superem essa crise. A tecnologia exerce um papel fundamental nesse processo e por isso estamos fazendo ela mais expressiva na Rodada”.

O mix da 30ª RNMP contará com 12 segmentos: surfwear, streetwear, praia, fitness, moda íntima, bebê, infantil, jeans, modas feminina e masculina, além de bolsas, calçados e acessórios. A RNMP tem o patrocínio do Governo do Estado, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper), do Banco do Nordeste e do Governo Federal. Além disso, conta com a parceria do Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecções de Pernambuco (NTCPE), da Associação Comercial e Industrial de Toritama (Acit), da Associação Empresarial de Santa Cruz do Capibaribe (Ascap) e do Sindicado das Indústrias do Vestuário do Estado de Pernambuco (Sindivest/PE).

TOP